Sobrado Nepomuceno (Paço Episcopal) – Oeiras

Atual Museu de Arte Sacra. É um exemplo singular da arquitetura civil do século XIX, localizado na Praça Nossa Sra. das Vitórias. Foi residência do capitão-mor João Nepomuceno de Castelo Branco (seu construtor) que, em 1817, recebeu a Carta de Brasão de Armas – o mesmo que permaneceu, até 1930, na fachada do sobrado e tido como da família dos Castelo Branco ou dos Burlamarqui.

HPID

HPID

A carta era um diploma manuscrito e ricamente ilustrado concedido pelo rei ou governador a um indivíduo, dando-lhe o direito de usar as armas ou brasão nela especificado.

Google imagens

Google imagens

Na primeira metade do século XX, o sobrado foi vendido para o governo local e ali funcionou a Câmara e o Tribunal do Júri. Reformado na década de 1950, os principais responsáveis pelas obras foram os mestres Bastim e Assis de Julim.

Google imagens

Google imagens

O imóvel apresentava uma curiosa influência de elementos clássicos aportuguesados e uma composição ritmada de sua fachada em contraste com a fachada posterior, de expressão mais popular com o seu grande 
avarandado.

Google imagens

Google imagens

FONTE: IPHAN

Casa do Visconde da Parnaíba – Oeiras

A construção, datada do início do século XIX, possui grande valor histórico por se tratar de uma típica casa de morada do Piauí Colonial, e também por ter servido de residência ao Visconde da Parnaíba, que governou a Província do Piauí durante vinte anos.

Fundac

Fundac

A casa é térrea com partido de morada inteira e puxado em “L”, limitando o pátio e separando-o dos quintais. Situada em nível superior à rua com escadarias de acesso à frente, hoje descaracterizada, apresenta na fachada equilíbrio entre os cheios e vazios.

Google imagens

Google imagens

Encontra-se atualmente descaracterizada no que diz respeito a algumas esquadrias, piso, etc. A casa hoje funciona como residência e comércio. Porém se faz necessário a restauração do imóvel.

FONTE: Fundac