Chapada do Bidoca – Piracuruca

No município de Piracuruca existe um caminho que remete o Piauí e o Brasil à época da colonização nordestina. Estamos falando da Chapada do Bidoca, que recebeu esse nome por causa de um coronel que viveu nessa localidade rural, o senhor Raimundo Machado de Brito, mas conhecido como “Seu Bidoca de Brito”, homem que viveu um período de muita riqueza e abundância.

ÍNDIO APAHE

ÍNDIO APAHE

A importância do lugar, que fica a 220 km da capital piauiense, está na predominância dos elementos que foram fundamentais no processo de colonização do nordeste: a carnaúba, transformada em símbolo da região nordestina; o vaqueiro, personalizado com o símbolo do couro; a capela e a cruz que expressam símbolos da fé humilde e forte do povo, elementos ainda vivos na região.A Chapada, bastante conhecida pelos piracuruquenses, ganhou a pouco tempo, destaque nacional, em fotos que foram parar em 130 mil cartões telefônicos.

Google imagens

Google imagens

Este é mais um exemplo das inúmeras belezas que o Piauí ainda guarda, mas que mais cedo ou mais tarde, acabam sendo reveladas por seus próprios filhos, como forma da valorização da estima piauiense.

Curiosidades

A chapada do Bidoca é composta de uma capela, um cemitério e ruínas de antigo casarão

FONTE: Portal Piracuruca

A Casa Antiga da Intendência de Piracuruca – Piauí – Brasil

A Casa Antiga da Intendência de Piracuruca é símbolo da identidade cultural dessa comunidade. Referencial da memória coletiva do povo piracuruquense, representa os anseios de autonomia por muitos anos acalentados. Até consegui-la em 1832, o sentimento de coesão para a realização dos objetivos comuns dessa população foi se sedimentando, ao longo de um caminho, em que percalços e reveses arrastados ficaram registrados na sua história, testemunhada por seus logradouros mais importantes, verdadeiros monumentos do seu passado à espera do seu porvir.

Piracuruca tem em cada um dos seus habitantes, a consciência viva da importância de seus bens culturais, daí ser ela mesma uma das mais importantes cidades-monumento do Piauí, conseqüência direta da preocupação em preservar esses bens. Não foi senão por essa identidade profundamente arraigada, forjada no decorrer da sua formação histórico-social, que membros daquela comunidade provocaram uma proposta de tombamento que foi aceita, tornando-a um patrimônio tombado.

Fonte (imagem e texto): crcfundacpiaui

Estação Ferroviária de Piracuruca – Piauí – Brasil

A Estação de Piracuruca foi inaugurada em 1923.a cidade já existia desde o século XVIII. Como estação permaneceu como ponta de linha por 14 anos até a abertura do trecho seguinte até Piripiri.No início de 2009,o prédio estava em ruínas sem metade do telhado e desabando, mas terminou o ano restaurado, entregue em 27/11 do mesmo ano.

A Estação  Ferroviária de Piracuruca

Google imagens

O processo da construção da estrada, no entanto, não havia se revelado tarefa fácil. Mais de meio século de expectativas e lutas são transcorridos, desde as primeiras iniciativas até aquela importante data. A pretensão tem sua nascença ainda no Período Imperial, quando o presidente da Província do Piauhy, consoante o Decreto nº 77, datado de 26 de maio de 1871, autoriza os Srs. José Maria Barnes, Francisco Gano Gulick, Joaquim Coelho Fragoso“[…] ou a quem mais vantagens oferecesse, a construção de uma estrada de ferro que, saindo da Villa da Amarração chegasse à Parnahyba”. O projeto inicial tem o objetivo de viabilizar o transporte de passageiros e cargas entre as duas localidades, atendendo as necessidades do tão aspirado Porto de Luis Correia.

Google imagens

Google imagens

FONTES: EstaçõesFerroviasCulturaDePiracuruca