OPALA – Pedro II

Entre os atrativos de Pedro II, encontram-se as opalas  que se distinguem pela sua beleza e múltipla utilidade. As minas se espalham pelas cercanias de onde se extraem as pedras brutas, lapidadas até hoje de forma artesanal e rudimentar. As opalas são utilizadas como adorno, servindo para a produção de brincos, colares e anéis, e também talismã energético por sua grande concentração de luz.

Opalas Pedro II

Opalas Pedro II

Pedro II possui uma característica desconhecida de muitos. Lá existe uma das únicas regiões de garimpo de opala da América Latina e, no mundo, só são encontradas na Guatemala, México, Austrália, Estados Unidos e Japão. As pedras de Pedro II são muito mais resistentes e de melhor qualidade plástica do que as dos concorrentes.

Revista Globo Rural

Revista Globo Rural

A opala é uma pedra abundante no município. Existem basicamente três tipos: a opala negra, de cor preta; a opala de fogo, de cor vermelha; e a opala nobre, considerada extra, com sete cores. A opala é a “pedra da lua”, por apresentar a cor do satélite terrestre. Ao chegar ao consumidor final, passa por um trabalhoso processo que envolve desde as escavações até a delicada forma de lapidação.

Opalas Pedro II

Opala Matriz (Opalas Pedro II)

Existem muitas versões para a descoberta da opala em Pedro II. Uma delas conta que tudo aconteceu a partir dos botões da camisa de um antigo morador da cidade. Ao encontrar o mineral, o cidadão resolveu cortá-lo em forma de botão e usá-lo na camisa, chamando a atenção das pessoas.

Acervo Pessoal

Acervo Pessoal

Outra versão conta que o processo de polimento se iniciou com a observação do conteúdo do papo de uma galinha que, ao ciscar no cascalho, engolia as opalas. A sua natureza avícola se encarregava de polir as pedras, encontradas já reluzentes em seu papo.

Opalas Pedro II

Opalas Pedro II

FONTE: Secretaria de Estado do Turismo

Anúncios